Lançada em 1964 para substituir a Chevrolet 3100 (mais conhecida como Chevrolet Brasil), a Série 10 foi a segunda picape da marca estadunidense no produzida no Brasil. Criada por Luther Whitmore Stier, a picape era baseada na picape norteamericana, mas aqui ela tinha design próprio. A picape foi lançada nas versões C14, C15 (chassi longo), C1414 (cabine dupla) e C1416 (SUV mais conhecido como Veraneio).

Chevrolet C-14 – Foto: GM

Em relação a Chevrolet 3100, a grande novidade era a suspensão dianteira independente com molas helicoidais, deixando a nova picape mais confortável. O câmbio era o mesmo de três marchas da Chevrolet 3100.

Versões da Chevrolet Serie 10 – Foto: Divulgação

O motor era o mesmo seis cilindros em linha, 4.3 litros com 149 cv a gasolina usado na sua antecessora Chevrolet 3100, assim como no caminhão Chevrolet Brasil a partir de 1958. A transmissão era sempre com câmbio manual de três marchas na coluna de direção e tração traseira. A picape era produzida na fábrica da GM de São Caetano do Sul e o motor produzido na fábrica de São José dos Campos.

Chevrolet C14 – Foto: Reprodução/Internet

Em  1966, a grade dianteira passou a ser cromada. Em 1968, a C-14 passou por a ter apenas dois faróis redondos ao invés de quatro faróis menores (foto acima). O painel de instrumentos também mudou, o velocímetro passou a ser em círculo, no lugar do transferidor de 180º. Na mecânica, o motor recebeu um alternador no lugar do dínamo, aumentando a potência para 151 cv. Em 1971, a direção passa a ser hidráulica.

Chevrolet C-1416 Veraneio – Foto: Reprodução/Internet

Na C1416 (Veraneio foto acima) as mudanças só aconteceram em 1970, dois anos após as mudanças na picape.

Chevrolet C10 – Foto: Divulgação

Em 1974, a linha C14 e C15 mudou de nome, passando a se chamar C10, mas fora o nome, nada mudou. A picape passou a se chamar C10 com chassi normal e longo, além das versões cabine dupla e Veraneio.

Chevrolet Serie 10 produzida entre 1974 e 1980 – Foto: GM

Em 1976, após a crise do petróleo, surge a Chevy 4, equipada com o motor a gasolina 4 cilindros 2.5 litros do Opala, com apenas 17 kgfm de torque. A GM adotou o câmbio de quatro marchas no assoalho e a relação do diferencial foi reduzida para compensar a perda de torque em relação ao seis cilindros.

Chevrolet C-10 Chevy SL 1978 – Foto: Xico Buny/Quatro Rodas

Em 1978, surge a versão Chevy SL, nas opções 4 e 6 cilindros, equipada com bancos individuais, painel e laterais das portas da Veraneio Luxo, faixas laterais, espelhos retrovisores externos do Opala, rodas aro 15″ com calotas e sobrearo e opção de quatro marchas para as versões seis cilindros. A Série especial durou menos de um ano.

Leia também: Galeria de imagens das picapes da Chevrolet vendidas no Brasil

No mesmo ano, surge a D-10, equipada com motor Perkins 3.8 a diesel com 77 cv e 30 kgfm de torque.

Em 1979, a GM lança a A-10, equipada com motor quatro cilindros a álcool com 89 cv e 17,1 kgfm de torque.

Chevrolet Serie 10 produzida entre 1980 e 1985 – Foto: Reprodução/ Internet

Em 1980, a grade dianteira passa a ser de plástico, o capô ganhou vincos mais marcantes e os freios ganharam hidrovácuo e discos na frente.

Em 1981, o motor seis cilindros 4.3 deu lugar ao 4.1 do Opala, a álcool (A-10) e a gasolina (C-10).

Chevrolet Veraneio fabricada até 1989 – Foto: Divulgação

Em 1985, depois de 21 anos de sucesso, a Serie 10 saiu de linha com a chegada da Serie 20. A Veraneio derivada da Serie 10 só saiu de linha 1989, com a chegada da Veraneio derivada da Serie 20.

Galeria de imagens da Serie 10

 

Publicidade