Clássico Nacional: Chevrolet Corsa

Lançado na Europa em 1982, o Corsa nasceu da necessidade de criar um carro pequeno, já que o modelo de entrada da Opel nos anos 80 era o Kadett. O Corsa tinha uma receita que a sua concorrência na época já adotava, com o Volkswagen Polo e Ford Fiesta, os três tinham motor transversal e tração dianteira.

No Brasil o Corsa começou a ser produzido no fim de 1993 como modelo 1994, para substituir o Chevette, que saiu de linha em 1994. O Corsa foi lançado na versão Wind, com motor 1.0 E.F.I. com 60 cv, para substituir o antiquado Chevette Junior 1.0, alimentado por carborador.

Em 1994 surgiu a versão GL 1.4 E.F.I. com cavalos e a opção de cinco portas. A versão GL tinha uma grande lista de opcionais, tais como ar condicionado, direção hidráulica, vidros dianteiros e travas elétricas, rádio-toca-fitas, entre outros.

Em 1995 surgiu a versão Wind Super, com mais opcionais que a versão Wind. A Chevrolet lançou a versão esportiva GSi, com motor 1.6 16V SFI com 109 cv. Surgiu tambem a versão sedan (como modelo 1996), nas versões GL e GLS, ambas com motor 1.6 M.P.F.I. com 92 cavalos. A versão sedã preencheria a lacuna deixada pelo Chevette sedã.

Em 1996 surgiu a versão pick-up, com motor 1.6 EFI,  para peencher a lacuna deixada pela saída de linha da Chevy 500, derivada do Chevette, que saiu de linha em 1995. Neste mesmo ano a versão hatch GL passou a ter motor 1.6 M.P.F.I. com 92 cavalos. O Corsa sedan passa a ter duas opções de motores, 1.6 M.P.F.I. com 92 cv para a versão de entrada GL e 1.6 16V com 106 cv para a versão top de linha GLS. O Corsa Wind passa a ter motor 1.0 M.P.F.I. com 60 cv. Surge a versão Super no lugar da versão Wind Super, com motor 1.0 M.P.F.I. com os opcionais da versão GL e acabamento diferenciado, além da opção cinco portas. A versão GSi é descontinuada.

Em 1997 surge a perua derivada do Corsa, chamada de Corsa Wagon, nas versões GL 1.6 e GLS 1.6 16V, para oculpar o lugar da Marajó. A versão GL 1.6 M.P.FI. ganha a opção de cambio automático de quatro marchas. A versão picape passa a ter motor 1.6 M.P.F.I. com 92 cv.

Em 1999 surgem as versões Super 1.0 16V e as versões sedã Super 1.0 M.P.F.I. e 1.0 16V. A versão Wagon passa a ter também a versão Super 1.0 16V.

Em 2000 a Chevrolet deu um facelift no Corsa, que recebeu nova grade dianteira e novas lanternas traseiras. A GM lança o Celta, já com planos de substituir as versões de entrada do Corsa Hatch. A GM lança a série especial Millenium do Corsa sedã 1.0. A versão Wagon sai de linha.

Em 2002 a GM reestiliza totalmente o Corsa, que passa a ser vendido em apenas duas versões: 1.0 e 1.8, com uma extensa lista de opcionais. A versão 1.0 tinha a opção de câmbio semi-automático (Autoclutch), que despensava o uso do pedal de embreagem. A nova geração passa a pertencer a uma categoria superior a antiga, que diputava mercado com o Volkswagen Polo e mais tarde com o Citroen C3, deixando o Celta como modelo de entrada da marca. A GM manteve a versão sedã da primeira geração do Corsa brasileiro, que passou a se chamar Corsa Classic, com motores 1.0 e 1.6.

Em 2003 o Corsa ganha a motorização Flexpower na versão 1.8, mas como opcional, pouco tempo depois da Volkswagen lançar o Gol 1.6 Totalflex, primeiro carro nacional bicombustível.

Em 2005 o corsa 1.0 ganha a versão Flexpower.

Em 2006 todas as versões do Corsa passaram a sair de fábrica com o motor Flexpower. A Chevrolet lança a Versão SS (Super Sport) do Corsa, Meriva e Astra. O Corsa SS tinha motor 1.8 Flexpower com até 109 cv e kit esportivo que inclui rodas exclusivas, faixa Super Sport na traseira e SS nas laterais. Os Corsa SS era vendido nas cores Vermelho e Preto.

Em 2008 a Chevrolet lança o novo motor 1.4 Econoflex, com 99 cv de potência com gasolina e 105 cv de potência com álcool. A versão Econoflex 1.4 aposentou o 1.8 Flexpower.

Em 2009 a versão 1.0 Flexpower sai de linha, restando apenas a versão 1.4 Econoflex do corsa.

Em 2012 a General Motors decide descontinuar o corsa, já que toda a linha estava sendo renovada nos moldes da matriz americana, ficando a família Agile no seu lugar. Além do Corsa, Astra, Vectra, Meriva e Zafira foram descontinuados, pondo fim a era Opel no Brasil. A primeira geração do corsa sedã está presente até hoje, apenas com passou por um facelift em 2011.

Cronologia

Chevette Hatch/Sedã/Marajó/Chevy
Corsa Hatch/Sedã/Wagon/Pivk-Up/Meriva
Agile/Cobalt/Spin/Montana

%d blogueiros gostam disto: